quarta-feira, 22 de março de 2017

ÁGUA PARA QUEM?

O recurso fundamental à vida é um direito universal que deve ser preservado e não tratado como mercadoria

A água é um bem natural que está se tornando escasso. E essa escassez atinge os mais pobres e vulneráveis. Quase metade da população mundial viverá em áreas de estresse hídrico e 1,8 bilhão de pessoas sofrerá com escassez de água em 2025, segundo as Nações Unidas. Sem água limpa disponível não há saúde, desenvolvimento humano e econômico – muito menos paz.
O Brasil, apesar de possuir a maior reserva de água doce do mundo, não está imune à seca. Em 2014 e 2015, 12 estados brasileiros vivenciaram a falta d’água.
As mudanças do clima estão alterando o regime de chuvas, prolongando as estiagens e intensificando as tempestades, mas o desmatamento, a poluição e a ocupação irregular do solo são as causas imediatas da degradação de nascentes, rios e córregos, o que reduz a disponibilidade de água para as cidades e para as plantações.

A Campanha

O Greenpeace busca mobilizar a sociedade a cuidar da água desde a origem, começando por onde ela brota. Precisamos recuperar e conservar os mananciais para garantir a segurança hídrica no futuro. Eles são parte da adaptação necessária para enfrentarmos os eventos climáticos extremos que já nos atingem.

BACIAS DO BRASIL - “Sem floresta não tem água”

Desde o rompimento da barragem de rejeitos de minérios que destruiu 700 km de sua bacia, temos promovido estudos e articulações pela recuperação do rio e daqueles que dependem dele, e pela defesa dos direitos dos atingidos. Leia mais
Mapeamos as áreas prioritárias de recuperação da bacia do rio Piracicaba para garantir a saúde do maior reservatório de água de São Paulo.

Fonte: Greenpeace
Postar um comentário