quinta-feira, 28 de março de 2013

Agora você pode fazer ligações gratuitas pelo app do Facebook no Brasil


O recurso de ligações via Wi-Fi ou 3G/4G através do Facebook  já estava disponível desde janeiro em alguns países. Agora, finalmente, está disponível no Brasil.
A função pode ser usada por  usuários da última versão do Facebook para iOS e Facebook Messenger para iOS e Android. É preciso que os dois lados da ligação utilizem um dos aplicativos para que ela seja realizada. Para ver se o recurso está habilitado, clique em algum contato e depois no “i” do canto superior direito. Se sim, aparecerá a opção de realizar a chamada, “Ligação gratuita”. Apenas clique e espere o contato atender.
A função é bastante similar ao Skype, com a diferença que pelo app do Facebook não há o recurso de vídeochamada disponível. Vale lembrar, porém, que, apesar de as chamadas de voz serem gratuitas, elas usam o plano de dados do celular, caso não haja conexão à internet via Wi-Fi. Ou seja, o uso da conexão de dados do celular pode incorrer em custos adicionais para o usuário.
ia
imagem via
2
Segundo fontes, as chamadas via Facebook móvel já estão disponíveis para 95% dos usuários do país. Já apareceu aí para você?

Fonte: Hypeness

terça-feira, 26 de março de 2013

Abertas inscrições para o programa de bolsas das Nações Unidas para jornalistas


ssO Fundo Dag Hammarskjöld para Jornalistas acaba de abrir as inscrições para seu programa de bolsas de 2013 destinado a jornalistas profissionais de países em desenvolvimento.
Profissionais de rádio, televisão, jornalismo impresso e web que tenham entre 25 e 35 anos, provenientes de países em desenvolvimento e que gostariam de ir à Nova York para cobrir a 67ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas podem se inscrever. A bolsa se inicia em meados de setembro e acaba no final de novembro, e inclui custos de viagem e de acomodação em Nova York, assim como um subsídio diário.
O programa de bolsas está aberto para jornalistas de qualquer um dos países em desenvolvimento da África, da Ásia, da América do Sul e do Caribe, e que estejam trabalhando em tempo integral para alguma empresa de mídia reconhecida.
Os inscritos devem apresentar interesse em assuntos internacionais e em divulgar o trabalho das Nações Unidas para seus leitores e público. Eles devem ter também a aprovação de seus superiores para passarem dois meses em Nova York enquanto fazem suas matérias das Nações Unidas.
Quatro jornalistas são selecionados a cada ano.
Informações completas sobre os critérios de elegibilidade, documentação e o formulário de candidatura da bolsa estão disponíveis no site do Fundo em http://www.unjournalismfellowship.org

Dúvidas podem ser encaminhadas por e-mail, em inglês, para: fellowship@unjournalismfellowship.org

Fonte: Onu

Site conecta pacientes que precisam de doações de sangue e pessoas que querem ajudar


A ferramenta tem também um aplicativo gratuito para iPhone

divulgação
divulgação
Basta cadastrar os dados da pessoa que precisa
Lançado recentemente, o site Eu Curto Doar pretende conectar pacientes que precisam de transfusões de sangue e doadores. A ferramenta também é um aplicativo gratuito para ser usado em iPhone.
O sistema é simples: basta cadastrar os dados da pessoa que precisa de doações e o hospital onde está internada. As informações, então, vão para as redes sociais e ficam disponíveis para quem quiser ajudar.

Confira o site Eu Curto Doar e ajude alguém que precisa.
Fonte: Catraca Livre

Leroy Merlin tem inscrições abertas para programa de trainee

Vagas são destinadas a pessoas formadas entre 2008 e 2012


Getty Images
Getty Images
Leryo Merlin vende materiais de construção, decoração, jardinagem e bricolagem
A Leroy Merlin, loja multinacional de materiais de construção, tem inscrições abertas para seu programa de trainee Jovens Profissionais 2013. Podem se inscrever pessoas formadas em qualquer curso superior entre dezembro de 2008 e dezembro de 2012.
As vagas são para a área comercial, com atuação na Grande São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Grande Porto Alegre, e de gestão (administrativo-financeira), com atuação na capital paulista e em Brasília.
O programa tem duração de 18 meses, durante os quais os contratados irão participar de treinamentos técnicos e comportamentais, além de atuações práticas nas unidades da empresa.
As inscrições podem ser feitas até 8 de abril, no site do Programa Jovens Profissionais da Leroy Merlin. O início das contratações está previsto para o mês de julho.
Fonte: Catraca Livre

Alojamento e passagem aérea de ida e volta são cobertos pelas bolsas



divulgação
divulgação
Os cursos disponíveis no momento têm duração de 20 a 45 dias, mas o órgão oferece programas de até um ano
A Japan International Cooperation Agency (JICA), agência ligada ao Ministério de Relações Exteriores do Japão, tem inscrições abertas para bolsas de estudos no país. Os cursos disponíveis no momento têm duração de 20 a 45 dias, mas o órgão oferece programas de até um ano.
As bolsas são integrais, cobrindo alojamento, passagem aérea de ida e volta e orientações sobre o visto japonês. Para a seleção, é necessário passar por entrevistas e testes aplicados no escritório da JICA em São Paulo. Candidatos do Brasil inteiro podem se inscrever.
Confira os cursos disponíveis no site da JICA.
Fonte: Catraca Livre

sexta-feira, 22 de março de 2013

Teatro para este fim de semana. ( Vamos ao Teatro!!!)

Banda Mirim apresenta "O Fantasma do Som"

HORÁRIO:às 14:30

QUANTO: Degrátis

ONDE: Centro Cultural São Paulo - CCSP 

Começou o 6º Festival Ibero-Americano de Teatro de SP

HORÁRIO: das 18:00 às 21:15

QUANTO: Degrátis

ONDE: Memorial da América Latina 

Autógrafos e pocket show de Stand-Up com Léo Lins

HORÁRIO:às 19:30

QUANTO: Degrátis

ONDE: Fnac Paulista 

"Sobre_Voo" cumpre temporada no teatro Zanoni Ferrite

HORÁRIO:às 20:00

QUANTO: R$ 10

ONDE:Teatro Zanoni Ferrite 

História de amor "Translunar Paradise"

HORÁRIO: às 20:00

QUANTO: R$ 6

ONDE: Centro Cultural Banco do Brasil 

'The Pillowman' é encenada em inglês no Teatro Cultura Inglesa de Pinheiros

HORÁRIO: às 20:30

QUANTO: Degrátis

ONDE: Teatro Cultura Inglesa Pinheiros 

Sesc Pompeia recebe o espetáculo 'Líquido Tátil', do argentino Daniel Veronese

HORÁRIO:às 21:00

QUANTO: R$ 16

ONDE: Sesc Pompeia 

Espetáculo de bonecos “São Manuel Bueno, Mártir”

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: Degrátis

ONDE: Espaço Sobrevento 

"Homens e Caranguejos" chega ao Teatro João Caetano

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: R$ 10

ONDE: Teatro João Caetano 

"Credores" reestreia com direção de Nelson Baskerville

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: Até R$ 5

ONDE: Centro Cultural São Paulo - CCSP 

Espetáculo baseado na obra de Tolstói

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: R$ 10

ONDE: Teatro Cacilda Becker 

Trupe portuguesa Teatro do Vestido chega a São Paulo com três espetáculos

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO; R$ 10

ONDE:SP Escola de Teatro - Sede Roosevelt 

Funarte SP sedia duas peças do projeto Ocupação Coletivos UNICAMP

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: R$ 10

ONDE: Fundação Nacional da Arte - FUNARTE 

'Lampião e Lancelote' com trilha sonora de Zeca Baleiro

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: R$ 10

ONDE: Teatro Sesi-SP 

Releitura de 'Madame Bovary' com visão irreverente

HORÁRIO: às 21:00

QUANTO: R$ 10

ONDE: Casa Livre 

"Mulheres" ganha temporada no Teatro Cemitério de Automóveis

HORÁRIO: às 21:30

QUANTO: Pague Quanto Puder

ONDE: Teatro Cemitério de Automóveis 

Suspense "Borboleta Azul" ganha nova temporada na Sede Luz do Faroeste

HORÁRIO: às 21:30

QUANTO: Pague Quanto Puder

ONDE: Sede Luz do Faroeste 

Fonte: Catraca Livre

Dia Mundial da Água: educar ainda é a melhor alternativa para preservação



Economizar é a ordem – No dia 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água, instituído pela ONU desde 1993, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas. Apesar de a massa da Terra ter dois terços de água, apenas cerca de 0,008 % é potável. Como sabemos, grande parte das fontes desta estão sendo contaminadas, poluídas e degradadas pela ação predatória do homem. O que mais preocupa é que o problema poderá acarretar no futuro a falta da água para o consumo de grande parte da população mundial.
A advogada Telma Bartholomeu Silva (*), especialista em direito ambiental e desenvolvimento sustentável, explica que a preservação da água com políticas de economia de consumo é uma das formas de evitar a tão temida escassez. “Dentre as alternativas para suprir a demanda, cada vez mais crescente, encontra-se a ideia de utilizar água de qualidade inferior (esgoto doméstico tratado) para fins menos nobres, como lavagem de ruas, com o intuito de evitar novas captações, aumentando a disponibilidade para o consumo humano, dessedentação de animais, irrigação das nossas lavouras e indústria”, pondera a especialista.
Neste ano, completando 20 anos, esta data adquire uma conotação importante na medida em que alguns conceitos exigem, cada vez mais, nossa reflexão.
Água virtual
O conceito de água virtual, por exemplo, introduzido pelo britânico J. Anthony Allan, refere-se ao volume de água utilizado na produção de qualquer bem ou produto, seja de origem animal, vegetal ou mineral. Por exemplo, estima-se que produzir 1kg de carne bovina demanda 15 mil litros de água. Para um quilo de arroz são necessários 2,5 mil litros.
Quando um país compra algo do exterior, ele também está importando, virtualmente, a água que foi utilizada no processo de produção, fazendo com que poupe seus recursos naturais, e acabe se tornando uma estratégia econômica.
A especialista explica que precisamos pensar “fora da caixa” e entender como vamos quantificar esta “água virtual”, agregando valor às commodities exportadas. Afinal, além do produto em si, aquele que adquire algo exportado pelo Brasil está levando um pouquinho da nossa água também. Com base neste conceito, afirma-se que o Brasil é um dos maiores exportadores potenciais de água virtual, principalmente se levarmos em conta o setor agropecuário que, segundo dados da Unesco, consome 92% da água virtual utilizada no planeta.
O sistema de cobrança pelo uso da água, cada vez mais estruturado, procura dar uma solução para isso. A Lei da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei 9.433/97), prevê que a cobrança ocorrerá pela captação do recurso e pelo lançamento de resíduos líquidos, por exemplo, utilizando o “veículo” água como uma forma de destinação. “Assim, a utilização da água como insumo do processo produtivo ou como depositária das externalidades negativas do processo produtivo é algo importante a ser considerado no mecanismo de gestão dos recursos hídricos”, complementa Telma.
Os sistemas de água doce não sobreviverão se o habitat ao redor for destruído pelo desmatamento descontrolado, urbanização desenfreada e consequente poluição. A especialista afirma que a saída para um mundo com água suficiente reside na preservação dos suprimentos de água doce, recuperação dos sistemas poluídos e alternativas e incentivo para desenvolvimento de tecnologias para captação das águas pluviais, por exemplo. “Caso algo não seja feito, continuaremos gastando milhões para despoluir sistemas de rios exauridos por cidades mal planejadas e desastres agroindustriais. Desta forma, educar o consumidor para práticas de consumo sustentáveis torna-se fundamental para o uso consciente e a preservação da água”, finaliza a especialista.
(*) Telma Bartholomeu Silva é especialista em Direito Ambiental pela Escola Superior do Ministério Público de São Paulo, mestre em Direito Econômico e Financeiro com concentração na área de Direito Ambiental Econômico pela Universidade de São Paulo, auditora ambiental internacional.
Fonte:http://ucho.info

quinta-feira, 21 de março de 2013

Projeto Educ-ação reunirá e mostrará 12 modelos para inspirar jovens, escolas, professores e pais


 Reportagem de Thaís Barros, com ilustração de Renan Vieira Andrade
Qual seria o modelo educacional inspirador para você? Uma escola construída em bambu, ou uma que ensina português e matemática por meio de games? Ou outra com uma divisão de classes por assuntos compatíveis ao invés de ser pela idade? Ou quem sabe ir para uma universidade, na qual a temática é sustentabilidade, ou empreendedorismo?
Esses e outros modelos educacionais espalhados pelo mundo estão sendo pesquisados pelos idealizadores doEduc-Ação, um grupo de quatro ativistas- educadores-deseducadores, como se autointitulam. Eduardo Shimaraha, mais conhecido como Shima, diretor de inovação e sustentabilidade do Anima Educação; o jornalista André Gravatá e as pesquisadoras Camila Piza e Carla Mayumi foram e estão em busca de práticas de ensino diversificadas e autônomas nos cinco continentes do planeta e o fim dessa jornada resultará no livro Volta ao Mundo em 12 escolas. Essa publicação exigiu uma pesquisa detalhada sobre inúmeras escolas e contou com a ajuda de amigos, que acreditaram na iniciativa publicada no Catarse, um site de financiamento coletivo, que conseguiu arrecadar 57 mil reais, quase 10 mil reais a mais do que precisavam. O valor solicitado, até 9 de novembro do ano passado, era de 48 mil.
A obra, escrita por André, terá como finalidade inspirar, mostrar as escolas brasileiras, jovens curiosos, pais inquietos e educadores empreendedores que é possível ensinar e aprender de outra forma. Esse livro pretende possuir uma visão pouco acadêmica, pois nenhum dos integrantes tem formação em educação e relatará as histórias vividas por cada um nas instituições. Previsto para ficar pronto no segundo semestre de 2013, contará com uma versão gratuita e disponível para download, além de compartilhar seu conteúdo em Creative Commons, ou seja, qualquer pessoa poderá copiar e colar onde quiser desde que os fins não sejam comerciais.

“Estamos querendo abrir os caminhos, mostrar outras possibilidades de se fazer educação com mais autonomia e que é possível fazer na prática uma educação inovadora. Nosso objetivo não é falar que os 12 modelos são os melhores e que a educação tradicional não funciona, ele funciona, mas não para todos. Existem pessoas que gostariam de experimentar outras práticas”, diz André. 

Quem são e como funcionam
Segundo Carla Mayumi, sete instituições foram visitadas: Politeia, de São Paulo, que segue o modelo de educação democrática; a Green School de Bali, Indonésia, uma escola toda construída em bambu com a temática sustentável; a International Youth Initiative Program (YIP -http://yip.se/) de Järna, Suécia, uma iniciativa com treinamento para liderança social com duração de um ano; Team Academy Mondragón, da Espanha, uma escola de empreendedorismo em que na primeira semana de aula os alunos devem abrir uma empresa; Schumacher College, de Totnes, Inglaterra, uma universidade voltada para a sustentabilidade; North Star, em Portland, Estados Unidos; e Riverside School, de Ahmedabad, Índia, uma escola onde o professor vai para a casa dos alunos e se dedica 33 dias a mais por ano que os demais em estudos sobre educação.

Por outro lado, faltam cinco escolas para serem percorridas. A Quest to Learn é uma delas, conhecida pelas crianças por aprenderem por meio da produção de jogos. As demais são duas instituições no Brasil e uma na África. Uma escola na Argentina ainda está sendo avaliada. Em todas as visitas, feitas durante o ano letivo, o grupo pode viver as instituições por uma semana cada e entrevistar estudantes, professores, pais e diretores, durante esse tempo.

“A gente enxergou a valorização do protagonismo, a autonomia e um grande estímulo a criatividade do aluno praticamente em todas as escolas que visitamos. Quando a Carla chegou na Green School, os alunos a mostraram e explicaram com confiança sobre a escola.”, diz Shima.

“Alguns alunos me disseram como as outras escolas são diferentes das que ele estão atualmente, pois antes eram vistos como números. Os professores mal os conheciam. Hoje são vistos como pessoas que possuem gostos, habilidades e eles se sentem especiais”, ressalta Carla Mayumi.

Segundo André, na Politeia, cada jovem decide o tema do projeto pessoal que será desenvolvido ao longo do semestre. O professor, que ouviu todas essas decisões e dialogou com eles para tentar chegar a uma decisão mais adequada, decidirá o tema do semestre. A partir daí, o tutor irá pensar como relacionar os temas individuais com os assuntos curriculares.

Para os professores desenvolverem esse tipo de trabalho, segundo o grupo do Educ-Ação, é exigida a qualificação e o aprimoramento desse profissional todos os dias. Seja como os professores na Riverside, formados em jornalismo e literatura, mas precisam reservar um tempo para estudar educação, seja na Politeia, onde o professor deve aceitar o desafio do aprendizado diário, pois ele deve estar de olho nas necessidades de cada aluno. “Acho que são os professores que estão se questionando. Aceitam que cada dia é diferente. E eles seguiram os rumos convencionais, até porque não existe uma formação diferente”, diz André.

Além da formação desse educador, o jornalista André ainda chama atenção para a lei de Diretrizes e Bases. “Essa lei permite que as escolas brasileiras sejam autônomas e criem seus próprios projetos. Portanto, já existe uma prerrogativa para que outras iniciativas surjam e ela está na lei”, afirma. Ele também conclui citando uma das professoras do YIP sobre os processos de educação que tentam reinventar as práticas tradicionais: “O importante são os princípios e não práticas, ou modelos. O mais importante é ver o princípio que está sendo exercitado e tentar fazer com que esse seja a base de uma nova iniciativa”.
 

Fonte: Senac Setor 3

Senado aprova projeto para emissão gratuita de novo RG com chip



 
0
 
RSS
RG chip brasil
O Senado aprovou nesta quinta-feira (21) um projeto de lei, de autoria do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que prevê a primeira emissão gratuita do novo modelo de RG com chip eletrônico para todos os brasileiros. O novo modelo de RG foi criado há dois anos e deverá substituir a cédula de papel ao longo dos próximos 10 anos. As informações são do jornal A Folha de S. Paulo.
O autor do projeto alega que o valor cobrado para a emissão do novo RG, de R$ 40, é muito alto para grande parte da população brasileira. O valor do documento foi estipulado pelo governo federal em 2010, quando o modelo foi criado, e esse preço se deve à presença de um chip eletrônico no RG que contém todas as informações pessoais do cidadão como número do CPF, Título de Eleitor e impressão digital adaptada para o AFIS (Sistema Automático de Identificação de Impressões Digitais).
O relator do projeto, senador Benedito de Lira (PP-AL), afirma que o novo documento trará mais praticidade e segurança aos cidadãos brasileiros na hora de sua identificação, no entanto, ele acredita não se tratar de uma medida justa pedir que o brasileiro arque com o custo da emissão do novo RG. 
Novo RGFoto: Divulgação
Além disso, o RG eletrônico será unificado para o país inteiro, ou seja, todos os estados deverão cadastrar seus cidadãos com uma numeração de até 10 dígitos (sequência de nove números mais um dígito de identificação). Atualmente, cada estado brasileiro possui sua numeração. Por exemplo, no estado de São Paulo, os RGs são emitidos com nove dígitos, enquanto no Rio Grande do Sul o documento sai com uma sequência de dez números.
Durante o período de transição, os dois modelos de carteira de identidade - o novo e o velho - continuarão a ser aceitos como documento de identificação, já que o governo ainda deverá adaptar tecnologicamente os órgãos emissores de documentos para produzirem o RG com chip eletrônico.


Fonte:http://canaltech.com.br/

Transformar Sistemas de Saúde em Modelos de Negócios Inovadores


Resumo do Desafio

O Changemakers da Ashoka e a Boehringer Ingelheim procuram modelos de negócio que
mudam as regras dos sistemas de saúde atuais e que estejam solucionado os
problemas deste setor, em diferentes mercados ao redor do mundo.
Modelos de negócios que mudam as regras do jogo têm o potencial de agitar e 
transformar os sistemas de saúde, de modo que o valor real para os pacientes,
famílias e comunidades sejam o foco do atendimento. Nós precisamos de suas idéias
para ajudar a inovar a assistência médica em mercados maduros e emergentes.

Envie seu projeto antes do prazo final, dia 10 de abril de 2013, para ter a chance de ganhar 
prêmios em dinheiro que, somados, chegam a US $85.000! Além de apoio da Boehringer 
Ingelheim para impulsionar sua inovação.

Por favor, leia nosas Carta de Boas-Vindas para mais informações sobre nossa busca 
por soluções inovadoras para os problemas sistêmicos da saúde.  Depois, visite
a página de Orientações, Critérios e Prêmios para mais informações sobre como 
enviar ou indicar um indivíduo, organização ou parceria que esteja transformando o campo da saúde.

Junte-se a nós para parabenizar os vencedores o Prêmio de Inscrição Antecipada:

Improving Access to Oral Healthcare


Innovative Diabetes Low-Cost One-Stop-Shops

Siga-nos no Twitter e no Facebook para receber atualizações com as últimas notícias 
em inovação social e para nos enviar seu comentário.
Para perguntas sobre a competição, escreva um email para Isabela Carvalho 
icarvalho@ashoka.org (países de língua portuguesa)


23/1/2013
Lançamento do desafio

6/3/2013
Encerramento das inscrições antecipadas

10/4/2013
Prazo final para inscrições

29/5/2013
Início da votação

19/6/2013
Encerramento da votação

19/6/2013
Anuncio dos Finalistas

10/7/2013
Anúncio dos Vencedores

Fonte: Ashoka










Cursos gratuitos com indicação para emprego



Local: Universidade Anhembi Morumbi - Campus Vila Olimpia, localizado na Rua Casa do Ator, 275, zona sul de São Paulo - SP
Data Final: 31/12/2013
Descrição: Ação Comunitária do Brasil, em parceria com Anhembi Morumbi, oferece cursos profissionalizantes gratuitos com indicação para emprego: vendedor loja de varejo e garçom/garçonete. A iniciativa possui parcerias com shoppings centers e restaurantes conceituados de São Paulo para indicação de emprego após termino do curso. As capacitações são gratuitas e de curta duração. Requisitos: faixa etária 18 a 35 anos.Horário dessa capacitação: de segunda a sexta feira, das 13h30 às 17h30. É oferecido vale transporte (via bilhete único), alimentação, uniforme e material didático. Inscrições durante todo ano letivo pelo email: inscricoes@acomunitaria.org.br ou telefone 5843 2948 (horário de atendimento: 10h00 às 16h00).


Fonte: Senac Setor 3

10 documentários que podem mudar a sua vida


Na vida, há sempre situações/pessoas/coisas que nos dão “cliques” sobre alguma realidade que, até então, desconhecíamos. Quando captamos aquele conhecimento, um véu parece sair da frente dos nossos olhos, e então passamos a enxergar coisas com mais clareza.
Por isso, decidimos fazer uma seleção de alguns documentários que cumprem muito bem essa função: abrir a nossa cabeça sobre  os mais diversos temas, nos mostrar novos pontos de vista, e nos ajudar a chegar em algumas respostas que, sozinhos, demoraríamos muito mais tempo para descobrir. Se o conhecimento liberta, segue agora 10 escolhas de documentários que tem um potencial de te deixar mais livre:

1. Paradise or Oblivion (Paraíso ou Esquecimento)

O que seria de uma sociedade em que não houvesse escassez, onde comida, vestuário, diversão, tecnologia fossem disponíveis para todos os habitantes, onde o dinheiro, o lucro e a economia não valessem nada? São esses questionamentos que o excelente documentário Paradise or Oblivion (desenvolvido pelo Projeto Vênus, de Jacque Fresco) levanta. O documentário explica a necessidade de superar os métodos ultrapassados ​​e ineficientes de política, direito, negócios, ou qualquer outra “noção estabelecida” de relações humanas, e usar os métodos da ciência combinados com alta tecnologia para suprir as necessidades de todas as pessoas do mundo, criando um ambiente de abundância para todas as pessoas. Essa alternativa eliminaria a necessidade de um ambiente controlado pelo dinheiro e programado desde sempre para a escassez, dando espaço para uma realidade onde humanos, tecnologia e a natureza coexistem por um longo tempo em equilíbrio.

2. Food Matters (O alimento é importante)

Você sabia que 70% dos pacientes de qualquer estágio de câncer tratados com quimioterapia, radiação ou cirurgia morrem em menos de 5 anos? E que mais da metade dos pacientes em estado avançado de câncer tratados com vitaminas e com alimentação baseadas muitos vegetais crus sobrevivem? Altamente indicado para os pacientes de câncer, depressão e outras doenças crônicas, assim como para qualquer pessoa que queira ter uma vida saudável, esse documentário confronta a medicina tradicional com a medicina baseada na nutrição e mostra o quão equivocada está a nossa maneira de tratar as doenças. Nessa história, os únicos que ganham são as indústrias químicas e farmacêuticas, que lucram com a desinformação da sociedade.

3. Cortina de Fumaça

“O modelo atual de política de repressão às drogas está firmemente arraigado em preconceitos, temores e visões ideológicas. O tema se transformou em um tabu que inibe o debate público por sua identificação com o crime, bloqueia a informação e confina os consumidores de drogas em círculos fechados, onde se tornam ainda mais vulneráveis à ação do crime organizado”. (Relatório da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia (2009).
A questão da política das drogas no Brasil ainda causa muita polêmica e carrega conceitos antigos que precisam ser revistos. O documentário Cortina de Fumaça levanta esse debate, baseado na proibição de determinadas práticas relacionadas a algumas substâncias que precisam ser repensada porque muitas de suas conseqüências diretas, como a violência e a corrupção por exemplo, atingiram níveis inaceitáveis.

4. Jiro Dreams of Sushi

Documentário sobre o mais aclamado sushi de Tóquio, que é vendido numa portinha, em uma estação de metro. O responsável, Jiro Ono, é um sushiman que, aos 85 anos, segue imbatível – a ponto das pessoas terem que fazer reserva com meses de antecedência e ainda pagar 400 dólares por pessoa. Ótimo para debater escolha e dedicação total a uma profissão e acreditar e amar aquilo que faz.

5. Religulous

“Religulous” é uma junção das palavras religião (religion) e ridículo (ridiculous), é  uma obra que vem com a proposta de tirar um sarro da fé desmedida e mostrar como o fanatismo teísta pode prejudicar de maneira catastrófica o discernimento das pessoas entre realidade e fantasia.

6. The Corporation (A corporação)

Esse excelente documentário mostra que quem controla o mundo hoje não são os governos, mas sim as corporações, através de instrumentos como a mídia, as instituições e os políticos, facilmente comprados. Mostra até que ponto pode chegar uma instituição para obter grandes lucros, destacando seus pontos psicológicos como a ganância, a falta de ética, a mentira e a frieza, dentre outros.

7. Muito Além do Peso

Já falamos desse ótimo documentário brasileiro aqui no Hypeness, e voltamos a recomendá-lo. Os pais acham que estão mantendo os filhos seguros ao se certificar que não há traficantes em volta da escola ou que a criança não conversa com estranhos. Acontece que há um outro vilão, muitas vezes mascarado, que vem tomando as vidas das crianças bem de frente aos olhos dos pais. É a indústria alimentícia. Ela foca suas estratégias maléficas nas crianças porque, uma vez que as conquista, a pessoa adquire maus hábitos para a vida toda e se torna refém dela. Esse tema absolutamente assustador é o assunto principal tratado no documentário Muito Além do Peso, da diretora Estela Renner

8. Comprar, tirar, comprar (Comprar, Jogar Fora, Comprar – Obsolência Programada)

Documentário produzido pela TVE espanhola que trata da obsolescência programada, uma estratégia que visa fazer com que a vida de um produto tenha sua durabilidade limitada para que sempre o consumidor se veja obrigado a comprar novamente. A Obsolescência Programada começou primeiramente com as lâmpadas, que antes duravam décadas trabalhando ininterruptamente (como a lampada que está acesa há mais de cem anos num posto dos bombeiros dos EUA) mas, depois de uma reunião com o cartel dos fabricantes, passaram a fazê-las para durar apenas 1.000 horas. Essa prática tem gerado montanhas de resíduos, transformando algumas cidades de países de terceiro mundo em verdadeiros depósitos, sem falar na matéria prima, energia e tempo humnano desperdiçados.

9. A carne é fraca

Aquele típico documentário que transforma pessoas carnívoras em vegetarianas com uma relativa facilidade. Documentário muito comovente e pesado, que mostra uma realidade que (por covardia?) evitamos a todo custo enxergar. A Carne é Fraca se propõe a mostrar em cores vivas as conseqüências do consumo de carne, e abre apresentando dados objetivos sobre o impacto desta prática no meio ambiente. Ele segue para impactantes cenas de onde e como os animais são criados e abatidos, e finaliza com considerações para quem deseja se afastar deste ciclo deprimente, isto é, adotar alguma forma de vegetarianismo.

10. Ilha das Flores

Considerado pela crítica européia como um dos 100 mais importantes curtas-metragens do século. Divertido, irônico e ácido, Ilha das Flores trata de uma forma simples e didática a maneira que funciona o ciclo de consumo dos bens numa sociedade desigual.
Mostra toda a trajetória de um tomate, saindo do supermercado até chegar ao lixo. Um clássico do cinema de curta metragem nacional produzido em 1989.
E você, conhece algum outro documentário que merecia estar na lista? Deixe a sugestão nos comentários do post!

Fonte: Hypeness