quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Instituições oferecem vagas para estudantes de baixa renda em cursinhos gratuitos


Reportagem de Leonardo Blecher 

Cursinhos populares e comunitários têm inscrições abertas
DivulgaçãoDivulgação
Rede Emancipa tem 860 vagas na capital paulista
As cotas em universidades públicas para alunos das redes estaduais de ensino têm sido a grande aposta das autoridades na gestão da educação superior.
No entanto, antes que esta política fosse adotada, instituições não governamentais já se movimentavam para promover o acesso da população de baixa renda ao ensino de qualidade. Cursinhos pré-vestibular comunitários se colocam entre elas, oferecendo aulas gratuitas, sobretudo em comunidades pobres.
Há cinco anos, a Rede Emancipa reúne cursinhos deste tipo em São Paulo – hoje, há também atividades no Pará e no Rio Grande do Sul. Contando com professores voluntários e a estrutura de escolas públicas, o coletivo oferece aulas semanais em período integral. Em 2013, somente na capital paulista, serão disponibilizadas vagas para 860 alunos.
Além de preparar os alunos para o Enem e os vestibulares, a Rede Emancipa procura fazer um trabalho de conscientização política. “O cursinho tem que dar conta da realidade atual, que é o vestibular. Mas além das aulas preparatórias, temos muitos espaços de formação política, círculos de debate sobre temas atuais, como cotas, questões de gênero e direito à cidade”, diz Renan Teodoro de Oliveira, coordenador de uma das unidades da Rede.
Outro exemplo é a UNEafro Brasil (União de Educação Popular para Negras/os e Trabalhadores). A instituição tem 42 cursinhos no Estado de São Paulo, que oferecem aulas gratuitas de segunda a sexta-feira, também em período integral.
Esses e outros cursinhos gratuitos têm inscrições abertas para as aulas deste ano. Confira abaixo algumas opções:
A Rede disponibiliza 860 vagas em sete localidades diferentes na capital paulista. As aulas gratuitas terão início no dia 2 de março. Inscrições e mais informações podem ser encontrados nosite da Rede Emancipa.
Fonte: Catraca Livre
Postar um comentário