segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Conheça as partes comestíveis das plantas


ALIMENTAÇÃO: Além de frutas e folhas, costumamos incluir raízes, caules e outras partes dos vegetais na nossa alimentação


Foto: A parte comestível da cenoura é a raiz, que serve para fixá-la no solo além de absorver água e nutrientes para que a planta se desenvolva
A parte comestível da cenoura é a raiz, que serve para fixá-la no solo além de absorver água e nutrientes para que a planta se desenvolva

Já pensou em usar a casca de uma árvore em alguma receita? Ou que tal fazer uma deliciosa sopa de sementes? Difícil acreditar, mas além de frutas e folhas, costumamos incluir raízes, caules e outras partes dos vegetais na nossa alimentação.

1808Explore a feira com seu filho
Desvende as charadas, encontre os alimentos e descubra mais sobre eles

Nas feiras e supermercados encontramos os vegetais agupados como legumes, verduras, hortaliças e frutas, mas existem outras formas de classificá-los. Para a Botânica - ciência que estuda as plantas - há uma classificação feita com base nos órgãos dos vegetais, que são: raiz, caule, folha, flor, fruto e semente.

Isso pode gerar algumas confusões. Na linguagem da ciência, por exemplo, legume é um fruto seco, tipo vagem, que se abre exibindo sementes. É o caso do feijão e da soja. Mas parece que nem a batata e a cenoura, que na linguagem do dia-a-dia são também conhecidos como legumes, parecem se encaixar nessa descrição, não? Isso porque para a botânica elas são, respectivamente, caule e raiz.

Que tal conhecer melhor nossos alimentos?

Raiz
É uma estrutura geralmente subterrânea, que possui a função de fixação da planta e absorção de água e sais. Mas ela também pode se modificar e acumular reservas nutricionais como é o caso das raízes tuberosas, que incluem a cenoura, a beterraba, a mandioca e a batata-doce, por exemplo.
CauleÉ o orgão de sustentação da planta, dividido em duas partes distintas: nós, de onde saem as folhas e as gemas (brotos), e entrenós, as regiões sem folhas. O caule define a planta em herbácea, arbusto, trepadeira ou arbórea. 

Ele também pode apresentar modificações específicas, como as gavinhas - caules fininhos que ajudam a prender as plantas trepadeiras - os tubérculos - caules subterrâneos que acumulam reservas, como é o caso da batata - e os bulbos, como a cebola e o alho. 

Na feira, podemos encontrar também outros caules, como talos comestÍveis (aspargos e o broto-de-bambu) ou casca de árvore (canela).
FolhaÉ o órgão especializado na respiração e fotossíntese da planta. A captação da luz e as trocas gasosas acontecem normalmente nessa estrutura achatada que sai do caule. A folha possui nervuras, por onde circulam a água e os sais minerais, e podem apresentar modificações como espinhos, gavinhas e as modificadas das plantas carnívoras. Na nossa alimentação, as folhas correspondem às "verduras", como a couve e o agrião.
FlorÓrgão reprodutivo de um grupo de plantas conhecidas como Angiospermas. Cada flor é um conjunto de folhas modificadas em pétalas, sépalas e estames, que cumpra as funções de atração de polinizadores e reprodução. A parte feminina da flor contém o ovário, que dá origem ao fruto, e os óvulos, que dão origem às sementes. A parte masculina corresponde aos estames, com os pólens que fertilizam os óvulos. As flores podem aparecer isoladas ou reunidas nas chamadas inflorescências, como é o caso da couve-flor e do brócolis.
FrutoÉ originado de uma flor polinizada e fecundada. O ovário, parte feminina da flor, é como uma câmara. Após a fecundação, cresce e modifica-se para dar origem ao fruto. Como os ovários modificam-se de formas distintas, temos uma enorme variedade de frutas, como o pêssego - que tem um caroço e a pele aveludada - a enorme melancia, com inúmeras sementes, a laranja, com seus gomos e também o pepino, o tomate e outros frutos que estamos acostumados a chamar de legumes. 

Quando a parte comestível da fruta não tem origem no ovário, chamamos de pseudofrutos. É o caso do caju, que tem como fruto verdadeiro a chamada "castanha". Talvez você não saiba, mas o fruto verdadeiro da maçã e da pera são aquelas partes secas que envolve as sementes e não comemos. A parte gostosa é a base da flor desenvolvida e modificada.
SementeDepois de fecundado, o óvulo vira semente. Ela é responsável pela dispersão da planta no ambiente. Feijão, ervilha, milho, lentilha e gergelim mostram como as sementes são comuns e importantes na nossa alimentação. Em alguns casos, como acontece com a banana e o abacaxi cultivados, os frutos podem se formar sem a fecundação dos óvulos. É por esse motivo que essas frutas, conhecidas como frutos paternocárpicos, não possuem sementes.
Broto
É a planta em seus primeiros estágios de desenvolvimento. De cor branca ou verde bem claro, os brotos são consumidos por conterem maior concentração de nutrientes que a planta adulta. Alguns exemplos utilizados na culinária são o broto de alfafa, de feijão e de trigo.

Fonte: Educar para Crescer
Postar um comentário