segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Organização Change.org usa o poder da internet para espalhar boas causas pelo mundo


Maior plataforma de abaixo-assinados online do mundo, a empresa acumula processos vitoriosos e causas importantes
Quem passa um bom tempo em redes sociais certamente encontra, dentre grandes inutilidades, algumas coisas úteis como petições de abaixo-assinados. Uma empresa contribui para que, pelo menos, as propostas mais sérias cheguem ao conhecimento do maior número possível de pessoas.
Change.org nasceu em 2007 como um blog comum voltado para a mudança social. Hoje, é um site internacional que ajuda pessoas comuns a usar a internet para mobilizar outras pessoas e é considerada a maior plataforma de abaixo-assinados online do mundo, com 30 milhões de usuários espalhados por 196 países.
No Brasil, o site ajuda pessoas, grupos de pessoas, movimentos ou instituições a coordenarem suas campanhas, colocando em prática experiências em  estratégias de mobilização, divulgação, imprensa e impacto político.
reproduçãoreprodução
O processo para criar um abaixo-assinado é simples, basta ter uma boa causa
A intenção é que cada vez mais pessoas participem, promovendo causas  e ajudando as já existentes. Para criar um abaixo-assinado, basta informar alguns dados, como o motivo, quem seria beneficiado e quem deve agir para mudar a situação.
Vitória
Algumas causas famosas já passaram pela Change.org.  Em 2012, o produtor multimídia Artur Silva fez a gigante da comparação de preços Buscapé rever sua política e proteger os internautas contra lojas não recomendadas pelo Procon-SP.
As lojas não recomendadas apareciam nas buscas, levando muitas pessoas a acreditar que elas tinham o aval do Buscapé, quando não tinham. Silva reuniu mais de 6 mil assinaturas em menos de duas semanas e, logo no início de 2013, recebeu a resposta positiva da empresa.
Ainda é tempo
divulgaçãodivulgação
As baianas do acarajé de Salvador querem ter o direito de trabalhar na Copa do Mundo
Causas importantes ainda estão em andamento, como o abaixo-assinado criado pelas baianas do acarajé de Salvador. Elas descobriram que, por determinação da Fifa, seriam excluídas da Copa do Mundo, mesmo aquelas legalmente credenciadas para vender dentro do Estádio da Fonte Nova. A Fifa proíbe o comércio ambulante num raio de 2km de todos os estádios no Brasil durante a realização dos jogos.
Vale lembrar outra campanha, a promovida pelo Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, que busca, diante da pressão da “bancada evangélica”, manter válida a decisão científica tomada pelo Conselho Nacional de Psicologia há dez anos: proibir que se realizem terapias de “cura gay” como se fossem terapias psicológicas.
Fonte: Catraca Livre

Programação gratuita da Campus Party 2013


Uma parte da programação da Campus Party será totalmente gratuita. O youPIX preparou atividades  diárias com nomes como PC Siqueira, Rafinha Bastos, Cauê Moura, Jovem Nerd, Gil Brother, Isadora Faber do Diário de Classe, Kéfera, Rosana Hermann, Julia Petit, Marcelinho Lendo Contos Eróticos, Nina Lemos, entre outros convidados.

Toda essa parte gratuita será apresentada no stand da Vivo na Zona Expo da Campus. Não precisa de inscrição para participar. Confira a agenda:
Dia 29/01

12:00 – 12:45 | O ROLÊ GOURMET AO VIVO
PC Siqueira e Otávio Albuquerque vão trazer a ~Culinária Avant-garde~ que fazem n’O Rolê Gourmet pro Cubo de Conteúdo e cozinhar AND COMER ao vivo com a galera uma receita fácil, simples e gostosa. Você nunca cozinhou antes? Venha comer! Não importa se dará certo ou errado, o que importa é se divertir. Use a hasthtag #VivonaCampus pra interagir com eles. :)
13:00 – 14:00 | A WEB NO DIVÃ: JACARÉ BANGUELA por PABLO PEIXOTO
Ele recebe os maiores artistas e webcelebridades em seu programa “JB Fora do Ar” para entrevistas absurdas onde as perguntas (e as respostas) não tem filtro. Agora, Rodrigo Fernandes, a mente por trás do Jacaré Banguela, vai provar do próprio veneno no nosso divã. Pablo Peixoto, criador do vlog Qu4tro Coisas, vai penetrar (ui) na intimidade do senhor Fernandes e revelar coisas que nem seu terapeuta sabe. Quer mandar suas pergunta pra ele pela web? Use a hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
 14:30 – 15:30 | MINHA EMPRESA É UMA BALADA
Procrastinadores desse Brasil, uni-vos! Ver fotos e vídeos de bichos fofos no trabalho e/ou curtir uma partidinha de pebolim no escritório podem aumentar sua produtividade. Sua empresa ainda não é tão gente fina? Então venha participar desse bate-papo onde empresas que apostam nesse modelo de “Ócio Criativo Pós-moderno” vão contar pra gente como produzir mais trabalhando menos e se divertindo muito. Depois, é só pedir demissão ou levar essas ideias que deram certo pro seu chefe. :)
Com Carolina Verdelho (Recrutadora do Facebook Brasil), Gustavo Bonfiglioli (Broadcaster da Cubo.cc), Diego Remus (jornalista de inovação e diretor do Startupi) e convidados.
16:00 – 16:45 | PASSA OU REPASSA DA WEB:
QG NÃO SALVO x CALABOUÇO FAIL WARS
Amigos do fórum, vocês estão prestes a presenciar um momento épico e único da internet brasileira: membros de dois grandes blogs brasileiros se enfrentarão pra ver quem é mais manjador das paradas da internetz no nosso Passa ou Repassa da Web. Do lado do QG Não Salvo, pesando muitos quilos, Cid, Ivo Neuman e Luide. Representando O Calabouço, com ainda mais quilos e uma presença feminina: Caio Komatsu, Cris @Catupiry e Nubia, a rainha. Quem ganhar leva prêmio, quem perder leva… torta na cara! Use a hasthtag #VivonaCampus no Twitter pra torcer!
17:00 – 18:00 | CRIATIVIDADE DIGITAL, DESPERTE A SUA
A internet trouxe pra geral a habilidade de fazer e criar qualquer coisa. Você é fotógrafo? Parabéns, eu também sou! Você escreve textos? Parabéns, eu também escrevo. Em tempos em que todo mundo faz tudo… como se destacar? O que é criatividade de verdade? Se você não nasceu uma pessoa criativa, ainda dá tempo de mudar as coisas.
Palestra com Edney “Interney” Souza (Empreendedor, Professor, Especialista em Comunicação Digital): como enxergar oportunidades, como fazer pesquisa de benchmark, como achar um diferencial, como ligar os pontos.
18:15 – 19:00 | DAORA O PLAYLIST COM JOVEM NERD
O que será que os peso-pesados da nerdsfera curtem assistir no Youtube? Jovem Nerd e Azaghal vão revelar pela primeira vez seus vídeos preferidos e trarão pro Cubo de Conteúdo uma seleção do que existe de mais bizarro, único, revolucionário e instigante no mundo dos vídeos online na opinião deles. Traga a pipoquinha e esteja preparado pra playlist mais nerd que você já viu! Use a hasthtag #VivonaCampus no Twitter pra interagir com eles.
Dia 30/01

12:00 – 12:45 | ANA MARIA BROGUI feat. CAUÊ MOURA
O que acontece quando o web-chef mais fofo do Youtube encontra o mais hardcore? RÁ! Você vai ter que comparecer ao Cubo de Conteúdo pra saber. Caio Novaes, cozinheiro do “Ana Maria Brogui“, vai receber Cauê Moura – vlogueiro e, nas horas vagas, chef no Cozinha Hardcore, para uma sessão de culinária não tão brutal assim. Dúvidas sobre a receita? Mande no Twitter usando #VivonaCampus.
13:00 – 14:00 | A WEB NO DIVÃ: GIL BROTHER por CAUÊ MOURA
2 vlogueiros, 1 divã! Dá até medo de pensar no que vai rolar quando colocarmos os vlogueiros com o maior número de palavrão por minuto em um cubo de vidro… mas nós somos corajosos e vamos promover essa reunião terapêutica entre Gil Brother, o Away de Petrópolis, e Cauê Moura, vlogueiro do canal Desce a Letra. O que será que Gil vai revelar pro Cauê deitano no divã? Se você também foi criado a base de pêra com leite, não deixe de participar e enviar sua pergunta pelo Twitter usando #VivonaCampus.
14:30 – 15:30 | POR FAVOR, DESLIGUEM A INTERNET
Nós não “estamos” conectados, nós SOMOS conectados… 24 horas por dia, seja direto no computador ou de prontidão pra qualquer mensagem que chegue via celular. 9 entre 10 cientistas dizem que isso não é bom e que está nos deixando mais solitários, estressados, ansiosos, narcisistas, esquizofrênicos e outro monte de transtornos bizarros que ninguém quer ter. MAS CALMA… tá tudo bem agora! Esse bate-papo vai te ensinar a sobreviver nesse cenário. Use a hasthtag #VivonaCampus no Twitter pra mandar perguntas. o/
Com Pedro Burgos (editor da F451 que publica o Gizmodo, Kotaku e outros), Rafael Sbarai (jornalista, pesquisador de mídia, Editor do site VEJA e blogueiro), Jacqueline LaFloufa (jornalista e editora executiva do Blue Bus) e Milada Gonçalves (Gerente da Fundação Telefônica).
16:00 – 16:30 | DAORA O PLAYLIST COM ZORZANELLI
Marcelo Zorzanelli é jornalista, radialista e co-fundador do Sensacionalista, o jornal de notícias isentas de verdade que explodiu na internet e virou programa de televisão. Além de mentir para o público descaradamente, Zorzanelli também é roteirista de humor e apresentador do “Saca Rolha” na rádio Band News Fm, um programa de sátiras jornalísticas. No Cubo de Conteúdo, esse enganador profissional de pessoas vai trazer uma seleção de vídeos baseados em fatos reais… ou não. Acredite se quiser! o/
17:00 – 18:00 | A COMUNIDADE CONECTADA
A tecnologia e a internet causaram uma mudança radical nos centros de poder político e social no mundo todo. Agora, conectados, cada um no seu computador, celular ou sofá, estamos focados nos interesses que mais nos emocionam e mudando nossos pequenos mundinhos. Ao fazê-lo, temos a chance de mudar o mundo. Nesse debate, pessoas que estão se mobilizando e participam ou estudam esses movimentos debatem o poder da internet na tranformação do mundo.
Com Isadora Faber (autora do Diário de Classe), Dinho França (fundador da Dharma, uma agência que mobiliza jovens moradores das favelas do Rio em torno de projetos de criatividade), Carol Romano (sócia-fundadora do AsBoasNovas, um site de boas notícias), Rodrigo Masuda (curador digital da rede itsNOON), Alexandre Matias (Diretor de redação da revista Galileu e dono do site Trabalho Sujo) e Patricia Santin (Gerente de Infância e Adolescência Fundação Telefonica | Vivo).
18:15 – 19:00 | PASSA OU REPASSA DA WEB COM weRgeeks
Que tal desafiar Tato Tarcan e Prof. Maury em uma rodada de Passa ou Repassa da Web. Dois membros da platéia do Cubo de Conteúdo poderão enfrentar os criadores do weRgeeks, em um teste de conhecimentos sobre tecnologia e assuntos geek. Em que ano foi fundado o Twitter? Quantos modelos de iPhone já foram lançados? Você sabe tudo sobre esse universo? Então venha desafia-los no Cubo de Conteúdo. O vencedor ganha prêmios maneiros, o perdedor… torta na cara! o/
Dia 31/01
12:00 – 12:45 | A MARAVILHOSA COZINHA DE JACK
Jack está acostumado a invadir a sua cozinha através do Youtube e te ensinar maravilhosas receitas saborosas do jeito mais bem humorado e informal possível. Nerds esfomeados, não percam a Maravilhosa Cozinha de Jack invadindo o Maravilhoso Cubo de Conteúdo. Fomes serão saciadas com a #VivonaCampus.
13:00 – 14:00 | A WEB NO DIVÃ: KÉFERA por PC SIQUEIRA
O que será que a vlogueira e atriz Kéfera Buchmann NÃO está revelando em seus vídeos e redes sociais? Será que ela tem algum desejo bizarro ou história pitoresca? PC Siqueira – vlogueiro, web-chefe e VJ da MTV – vai invadir a mente de Kéfera e trazer à tona seus maiores segredos, medos e manias. Participe do nosso divã coletivo enviando perguntas via Twitter com a hashtag #VivonaCampus.
14:30 – 15:30 | INTERNET VIDEO SUPERSTAR
Vídeo é a mídia mais quente do momento na internet! Os maiores youtubers do Brasil tem mais audiência em seus vídeos do que muitos programas de televisão, reunem fãs mais loucos e engajados do que muita celebridade da velha mídia e, impulsionados pelo ambiente livre, verdadeiro e interativo que é a internet, acabam por trazer linguagens e olhares inovadores pro mundo do vídeo. Quem são, como vivem, o que pensam e do que se alimentam esses superstars da web brasileira? Mande sua pergunta pra eles usando #VivonaCampus no Twitter.
Com Kéfera Buchmann (atriz e vlogueira), Erik Gustavo (criador do Marcelinho Lendo Contos Eróticos da produtora web Alta Cúpula), Bruna Vieira (escritora, blogueira e videocaster no Depois do Quinze), João Pedro Motta (developer e videocaster), Marcos e Matheus Castro (humoristas, cantores e gamers), Rodrigo Fernandes (criador do Jacaré Banguela e do JB Fora do Ar) e Natalia Kreuser (gamer e vlogger no canal Schureps).
16:00 – 16:30 | DAORA O PLAYLIST COM FELIPE SOLARI
Imagina contar uma história usando um monte de vídeos? Ou que tal usar os vídeos pra contar uma história? Ou contar uma história relacionada aos vídeos? Ficou confuso? Peraí que a gente explica! Felipe Solari, apresentador do programa Legendários, vai estar no Cubo de Conteúdo apresentando uma seleção finíssima de vídeos garimpados na internet especialmente pra ocasião. Dá pra falar com o Felipe através da hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
17:00 – 18:00 | ETIQUETA ONLINE: COMO NÃO SER
UM MALA NAS REDES SOCIAIS
De acordo com pesquisas, 95% dos brasileiros gostaria que os amigos tivessem um comportamento online mais adequado. Ou seja, quase todos os seus amigos acham que você é um mala na internet. Cutucar demais, compartilhar demais, curtir demais… tudo pode ser um motivo de deselegância web-social. Nesse bate-papo, aprenda algumas regrinhas de ouro pra não levar um “block e denunciar como amigo-spam” nas redes sociais. Divida com a gente suas histórias de deselegância wébica usando #VivonaCampus no Twitter.
Com Filipe Serrano (editor do caderno Link do jornal Estado de SP), Rene de Paula (especialista em internet e conteúdo digital), Lalai Luna(sócia da agência Remix Social Ideas) e Gil Giardelli (CEO da Gaia Creative, professor na Espm, colunista e curador).
18:15 – 19:00 | PASSA OU REPASSA DA WEB COM PINK VADER
“Cultura nerd com estrogênio!” Esse é o slogan do Pink Vader, site editado com muito garbo e elegância por Laura Buu, e que vem mostrando que nerdice não é exclusividade de homens gordos usando camisetas divertidas do Star Wars. Quer uma prova? Então compareça ao Cubo de Conteúdo e desafie a Laura em uma sessão de Passa ou Repassa sobre assuntos nerds. Ah… se você perder, não vale chorar quando ela enfiar uma torna na sua cara. :)
Dia 01/02

12:00 – 12:45 | peraí que já vem! o/
13:00 – 14:00 | A WEB NO DIVÃ: CARPINEJAR por INAGAKI
Não tem nem como começar a escrever uma descrição para esta atividade à altura dos membros que dela farão parte. Eles manjam tudo do uso de palavras, eles são verdadeiros poetas da internet, eles estarão no Cubo de Conteúdo para um encontro psico-analítico inédito, eles são Fabrício Carpinejar e Alexandre Inagaki. Esteja preparado, esse papo pode ser um dos mais surreais e divertidos que você já presenciou na vida. Se quiser fazer perguntas, use #VivonaCampus no Twitter. Atenção: respostas objetivas não garantidas.
 14:30 – 15:30 | BLOGS DE MODA: VILÕES OU VEÍCULOS?
A busca por “blog de moda” cresceu mais de 2200% nos últimos cinco anos. Nesste tempo, eles se tornaram importantes canais de comunicação dentro do mundo fashion. Mas na mesma velocidade com que aumentam sua relevância, audiência e faturamento, eles vem colecionando críticas, escândalos e denúncias de falta de ética, consciência e informação de moda. Será que eles estão incentivando mesmo o consumo desenfreado ou são apenas uma resposta à crescente demanda da sociedade por itens de consumo? Qual é o papel do blog de moda na internet? Opine usando hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
Com Nina Lemos (jornalista e repórter da revista TPM), Camila Yahn (diretora de redação do Portal FFW e diretora criativa do Pense Moda), Carol Quinteiro (sócia do Fhits, a primeira plataforma de blogs de moda do mundo) e Ceci Lima (editora do Closet Online).
16:00 – 16:30 | DAORA A PLAYLIST COM RAFINHA BASTOS
Pra quem não sabe, o comediante mais polêmico do Brasil começou sua carreira NA INTERNET fazendo vídeos de humor em uma época em que nem existia Youtube. No começo da sua carreira artística, Rafinha Bastos fazia paródias e versões de músicas pop na Página do Rafinha e depois disso nunca mais abandonou a área, mesmo quando tava na correria da televisão. Quais sãos os vídeos que fazem Rafinha se empolgar na internet hoje em dia? Venha preparado para uma playlist onde tudo pode aparecer, inclusive _______ (complete aqui com a piada de sua preferência).
17:00 – 18:00 | GAMEPLAY LIVE
Monark do Randon Plays, Cauê Moura do LeetGameplay, Denis Snider da TGS Brasil, Leon Martins do Coisa de Nerd, Henrique Marques do Marques Zero… eles são alguns dos maiores gameplayers brasileiros da atualidade e estarão no Cubo de Conteúdo te esperando pra uma partidinha de videogame. Você quer desafiá-los? É só colar no Cubo. Porém, cabe o aviso de que o último que tentou foi obrigado a lamber o suvaco peludo e suado de Denis Snider quando perdeu. Muahahahah (risada maligna).
 18:15 – 19:00 | PASSA OU REPASSA DA WEB COM NICK ELLIS
Quem acompanha o mundo da tecnologia sabe que o Nick Ellis, autor do Techtudo e sócio do Meio Bit e do Digital Drops, é conhecido como o cara mais gente boa do meio. MAS NÃO SE ENGANE! Se você tentar ser mais entendido do que ele nos assuntos geeks, tem uma grande chance de você depertar a Ira de Nick. Vai encarar mesmo assim? Então compareça ao Cubo de Conteúdo munido de muita sabedoria Jedi.
Dia 02/02
12:00 – 12:45 | CA BERTOLAZZI NA COZINHA DA WEB
E se você tava achando que a cozinha do Cubo de Conteúdo era feita só de web-chefs… calma que agora vai ficar tudo mais saboroso: Carlos Bertolazzi é chef-proprietário dos restaurantes Zena Caffè, Per Paolo e Spago AND apresentador do Homens Gourmet no canal Bem Simples, um dos programas de culinária mais divertidos da televisão brasileira. Pode vir com fome que a parada aqui é séria. Perguntas gastronômicas serão respondidas, mande a sua usando a hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
13:00 – 14:00 | A WEB NO DIVÃ:
MARCELINHO LENDO CONTOS ERÓTICOS por MANU BAREM
Criador e criatura, Erik Gustavo e o fantoche Marcelinho…. ambos os dois mutuamente juntos deitados no divã do Cubo de Conteúdo e sendo psiquiatricamente analisados por Manu Barem, editora do Jezebel Brasil e amiga de ~infância~ de ambos. Que tipo de mente doentia inventa um fantoche infantil que lê sobre sexo na internet? Que tipo de traumas fizeram com que Marcelinho virasse fã desse tipo de conto? Essas e outras perguntas serão respondidas nessa entrevista.
 14:30 – 15:30 | A MULHER E A INTERNET
Convidados debatem a combinação entre a mulher e a internet, desde a sua presença até a produção de conteúdo, feminismo e redes sociais. “Como era no começo?”, “Qual é a principal marca da presença da mulher no conteúdo produzido na internet?” e “A internet é uma ferramenta de transformação para a mulher?” são algumas das questões a serem discutidas. Mande sua opinião usando a hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
Com Manu Barem (editora do Jezebel Brasil), Vange Leonel (cantora e lesbofeminist), Clara Averbuck (escritora, autora de cinco títulos, dentre eles “Máquina de Pinball” e “Vida de Gato”), Julia Petit (criadora do blog Petiscos e apresentadora do GNT) e Luciana Obniski (editora da revista TPM).
 16:00 – 16:30 | DAORA O PLAYLIST COM ROSANA HERMANN
No “Daora o Playlist”, convidados especiais fazem uma seleção do que de mais divertido, bizarro, único, revolucionário e instigante que existe no mundo do vídeo online e apresentam no Cubo de Conteúdo. Pra fechar a agenda, chamamos a Rosana Hermann, que é física, radialista, jornalista, roteirista de televisão desde 1983, professora de roteiro na FAAP em SP, apresentadora e repórter de TV, escritora, blogueira no Querido Leitor há 10 anos, twitteira viciada, jurada do prêmio The Bobs da Deutsche Welle pelo Brasil, Gerente de inovação no Portal R7, palestrante internacional e mais um monte de coisas. Ou seja, pode se preparar que a seleção vai ser boa. :)
17:00 – 18:00 | AUDIOTRONIK LIVE
PauloFrancis.com.brapresenta…. AUDIOTRONIK LIVE, o melhor podcast a falar de cultura pop com a ajuda de personalidades já mortas (como Edgar Allan Poe) e a dar conselhos duvidáveis a jovens facilmente impressionáveis. Erik Gustavo, Heitor De Paola e Gus Lanzetta vão discutir sobre games, filmes, música ao vivo e ainda tirar suas dúvidas sobre o mistério que é a existência enquanto ser humano. Não deixe de não perder, os lekes são foda! Mande sua pergunta usando a hasthtag #VivonaCampus no Twitter.
 18:15 – 19:00 | PASSA OU REPASSA DA WEB COM FE CASTANHARI
Como diz Fe Castanhari, reviver coisas da infância é legal pra cacete! A gente concorda, por isso estamos trazendo o vlogueiro que está a frente do Canal Nostalgia pra participar de um Passa ou Repassa (sdd, celso portioli) sobre os temas que marcaram a nossa infância: Sonic, Um Maluco no Pedaço, Castelo Rá-tim-bum, Chaves, Cavaleiros do Zodíaco, Sessão da Tarde… Prove que você teve infância, venha desafiá-lo e tente não levar uma torta na cara.
 Fonte: Catraca Livre

TAM abre inscrições para programa de estágio


As oportunidades são voltadas para universitários dos cursos de Administração, Ciências econômicas e Engenharias

O processo seletivo conta com teste online, dinâmica de grupo e entrevista
A TAM Linhas Aéreas está com inscrições abertas para o programa de recrutamento Estagiário Upper. A companhia está em busca de cerca de 30 universitários do estado de São Paulo.
As vagas são para as áreas Comercial, Finanças, Marketing, Operações, RH e TI. Para participar, é preciso ter conhecimento avançado em inglês, Pacote Office, disponibilidade para estagiar na região do Aeroporto de Congonhas, entre outros requisitos.
É oferecida uma bolsa auxílio de R$ 1.800,00, além de benefícios como vale transporte, vale refeição, seguro de vida e concessão de passagens aéreas.
Mais informações e inscrições, até 18 de fevereiro, na página de recrutamento da TAM.
Fonte: Catraca Livre

Conheça as partes comestíveis das plantas


ALIMENTAÇÃO: Além de frutas e folhas, costumamos incluir raízes, caules e outras partes dos vegetais na nossa alimentação


Foto: A parte comestível da cenoura é a raiz, que serve para fixá-la no solo além de absorver água e nutrientes para que a planta se desenvolva
A parte comestível da cenoura é a raiz, que serve para fixá-la no solo além de absorver água e nutrientes para que a planta se desenvolva

Já pensou em usar a casca de uma árvore em alguma receita? Ou que tal fazer uma deliciosa sopa de sementes? Difícil acreditar, mas além de frutas e folhas, costumamos incluir raízes, caules e outras partes dos vegetais na nossa alimentação.

1808Explore a feira com seu filho
Desvende as charadas, encontre os alimentos e descubra mais sobre eles

Nas feiras e supermercados encontramos os vegetais agupados como legumes, verduras, hortaliças e frutas, mas existem outras formas de classificá-los. Para a Botânica - ciência que estuda as plantas - há uma classificação feita com base nos órgãos dos vegetais, que são: raiz, caule, folha, flor, fruto e semente.

Isso pode gerar algumas confusões. Na linguagem da ciência, por exemplo, legume é um fruto seco, tipo vagem, que se abre exibindo sementes. É o caso do feijão e da soja. Mas parece que nem a batata e a cenoura, que na linguagem do dia-a-dia são também conhecidos como legumes, parecem se encaixar nessa descrição, não? Isso porque para a botânica elas são, respectivamente, caule e raiz.

Que tal conhecer melhor nossos alimentos?

Raiz
É uma estrutura geralmente subterrânea, que possui a função de fixação da planta e absorção de água e sais. Mas ela também pode se modificar e acumular reservas nutricionais como é o caso das raízes tuberosas, que incluem a cenoura, a beterraba, a mandioca e a batata-doce, por exemplo.
CauleÉ o orgão de sustentação da planta, dividido em duas partes distintas: nós, de onde saem as folhas e as gemas (brotos), e entrenós, as regiões sem folhas. O caule define a planta em herbácea, arbusto, trepadeira ou arbórea. 

Ele também pode apresentar modificações específicas, como as gavinhas - caules fininhos que ajudam a prender as plantas trepadeiras - os tubérculos - caules subterrâneos que acumulam reservas, como é o caso da batata - e os bulbos, como a cebola e o alho. 

Na feira, podemos encontrar também outros caules, como talos comestÍveis (aspargos e o broto-de-bambu) ou casca de árvore (canela).
FolhaÉ o órgão especializado na respiração e fotossíntese da planta. A captação da luz e as trocas gasosas acontecem normalmente nessa estrutura achatada que sai do caule. A folha possui nervuras, por onde circulam a água e os sais minerais, e podem apresentar modificações como espinhos, gavinhas e as modificadas das plantas carnívoras. Na nossa alimentação, as folhas correspondem às "verduras", como a couve e o agrião.
FlorÓrgão reprodutivo de um grupo de plantas conhecidas como Angiospermas. Cada flor é um conjunto de folhas modificadas em pétalas, sépalas e estames, que cumpra as funções de atração de polinizadores e reprodução. A parte feminina da flor contém o ovário, que dá origem ao fruto, e os óvulos, que dão origem às sementes. A parte masculina corresponde aos estames, com os pólens que fertilizam os óvulos. As flores podem aparecer isoladas ou reunidas nas chamadas inflorescências, como é o caso da couve-flor e do brócolis.
FrutoÉ originado de uma flor polinizada e fecundada. O ovário, parte feminina da flor, é como uma câmara. Após a fecundação, cresce e modifica-se para dar origem ao fruto. Como os ovários modificam-se de formas distintas, temos uma enorme variedade de frutas, como o pêssego - que tem um caroço e a pele aveludada - a enorme melancia, com inúmeras sementes, a laranja, com seus gomos e também o pepino, o tomate e outros frutos que estamos acostumados a chamar de legumes. 

Quando a parte comestível da fruta não tem origem no ovário, chamamos de pseudofrutos. É o caso do caju, que tem como fruto verdadeiro a chamada "castanha". Talvez você não saiba, mas o fruto verdadeiro da maçã e da pera são aquelas partes secas que envolve as sementes e não comemos. A parte gostosa é a base da flor desenvolvida e modificada.
SementeDepois de fecundado, o óvulo vira semente. Ela é responsável pela dispersão da planta no ambiente. Feijão, ervilha, milho, lentilha e gergelim mostram como as sementes são comuns e importantes na nossa alimentação. Em alguns casos, como acontece com a banana e o abacaxi cultivados, os frutos podem se formar sem a fecundação dos óvulos. É por esse motivo que essas frutas, conhecidas como frutos paternocárpicos, não possuem sementes.
Broto
É a planta em seus primeiros estágios de desenvolvimento. De cor branca ou verde bem claro, os brotos são consumidos por conterem maior concentração de nutrientes que a planta adulta. Alguns exemplos utilizados na culinária são o broto de alfafa, de feijão e de trigo.

Fonte: Educar para Crescer

Inscrições para vagas remanescentes na Etec Cepam vão até a próxima 5ª dia 31/01/2013.

Oportunidades estão disponíveis para o curso de Orientação Comunitária



As inscrições para vagas remanescentes na Etec (Escola Técnica Estadual) Cepam vão até quinta, 31. As oportunidades são para o curso de Orientação Comunitária. O candidato fará uma prova classificatória em 5 de fevereiro e o resultado sai no dia seguinte. São oferecidos ainda outros dois cursos: Gestão de Políticas Públicas e Técnico Legislativo.
O curso tem duração de três semestres e é oferecido no período da manhã, das 8h às 12h30. O objetivo é formar técnicos para atuarem no desenvolvimento social, a partir da integração do cidadão na sociedade e na melhoria de sua qualidade de vida. O valor da taxa é de R$ 10.
Com localização privilegiada, dentro do campus da USP (Universidade de São Paulo), na capital, a Etec Cepam está próxima das estações de trem Cidade Universitária e do Metrô Butantã.

Inscrições em vagas remanescentes para o curso técnico em Orientação Comunitária
Etec Cepam (Av. Prof. Lineu Prestes, 913, Butantã, São Paulo, SP)
Até 31/01, das 9h às 21h
(11) 3471-4071 (capital e grande São Paulo) e 0800 772-2829 (demais localidades)


Fonte: Portal do Governo do Estado

BNDES participa do Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas em Brasília



Durante o evento, serão divulgados instrumentos de financiamento do Banco a projetos da administração municipal, como o BNDES PMAT

O BNDES participa a partir da segunda-feira, 28, em Brasília (DF), do Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas. O evento, que segue até a quarta-feira, 30, é realizado pelo Governo Federal e busca subsidiar os gestores com informações sobre programas e ações federais de apoio aos municípios.

No BNDES, o principal instrumento de financiamento a prefeituras é o Programa BNDES de Modernização da Administração Tributária (BNDES PMAT), que será apresentado aos gestores municipais pelo diretor da Área de Infraestrutura Social do Banco, Guilherme Lacerda.

O objetivo do BNDES PMAT é apoiar a expansão ou modernização da infraestrutura de serviços públicos. Os recursos podem financiar desde a compra de equipamentos até a estruturação de projetos sociais. Através desse programa, o BNDES estimula os municípios para uma gestão eficiente, em especial por meio do aumento das receitas e da redução do custo unitário de serviços com administração geral, saúde e educação.

Todos os municípios brasileiros podem solicitar financiamentos de projetos de investimentos para o fortalecimento das capacidades gerencial, normativa, operacional e tecnológica da administração. O programa já contratou 393 operações, com 366 municípios brasileiros. Os financiamentos aprovados somam R$ 1 bilhão, dos quais  R$ 740 milhões já foram desembolsados.

Municípios com mais de 150 mil habitantes dispõem do BNDES PMAT Não Automático, que realiza operações indiretas, por meio de agentes financeiros credenciados, ou diretamente com o BNDES. Já para os municípios com até 150 mil habitantes, existe o BNDES PMAT Automático, cujas operações são sempre realizadas de forma indireta, por meio de instituições financeiras credenciadas ao BNDES.

Fundo Social – O BNDES também estimula projetos de inclusão socioprodutiva de catadores de materiais recicláveis, disponibilizando recursos não reembolsáveis do seu Fundo Social. O Banco apoia investimentos para compra de máquinas e veículos, capacitação, assessoria de gestão e formação de redes de comercialização para Centrais de Triagem.

Desde 2009, o Banco contratou operações desse tipo com os municípios do Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Sorocaba (SP). O valor total investido pelo Banco foi de R$ 62,5 milhões, que chega a R$ 145,3 milhões, consideradas as contrapartidas dos municípios.

Fundo Clima –
 Outro instrumento disponível para a administração pública municipal é o Fundo Clima, que pode financiar projetos para a implantação de infraestrutura cicloviária e sistema de aluguel de bicicletas, projetos de eficiência energética em prédios públicos e na iluminação pública, apoio a módulos de projetos de Bus Rapid Transit (BRTs), tratamento ou reciclagem de resíduos da construção civil, implantação de centros de inteligência de informações, recomposição de cobertura vegetal com espécies nativas e projetos de racionalização de limpeza urbana.

Vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, o Fundo Clima é um dos instrumentos da Política Nacional sobre Mudança do Clima, com a finalidade de garantir recursos para projetos ou estudos e financiamento de empreendimentos que contribuam para a mitigação das mudanças climáticas.


Fonte: BNDES

Projeto distribui livros gratuitamente em SP


‘De mão em mão’ é inspirado em iniciativa colombiana de incentivo à leitura

Reportagem de Josilene Rocha

Coleção ’De mão em mão’ Todos os dias milhões de pessoas utilizam o transporte público na cidade de São Paulo. Para incentivá-las a aproveitarem parte do tempo gasto no transporte lendo, a Secretaria Municipal de Cultura, a Editora Unesp e a Imprensa Oficial fizeram uma parceria e lançaram a coleção ‘De Mão em Mão’, no início do ano passado. Agora ela já conta com oito títulos, dentre os quais coletâneas de contos de nomes como Machado de Assis e Antônio de Alcântara Machado.

A iniciativa é inspirada na colombiana ‘Libros al Viento’ e segundo José Castilho, presidente da Editora Unesp, ela já distribuiu cerca de 90 mil exemplares.
“A nossa metodologia é simplesmente oferecer o livro. A pessoa pega o livro com o compromisso de passar, depois de lido, para alguém. E esse alguém deve passar para outro alguém. Ou seja, é literalmente de mão em mão”, explica Castilho. Para adquirir um volume não é necessário dar nenhum dado, basta comparecer a um dos quatro postos de entrega, que ficam em terminais de ônibus da capital.
Caso a pessoa não queira dar o livro diretamente para alguém, há também a possibilidade de devolvê-lo em um dos postos. Mas a maioria opta pela primeira opção: “É muito bonito ver a pessoa pegar o livro e assumir o compromisso de passar. Porque não é com a gente que ela assume o compromisso: ela assume com a comunidade de leitores”.
Na hora de selecionar os títulos, alguns dos cuidados são: ter livros curtos, de fácil entendimento e com temas de interesse geral. “Não precisa ser intelectual para ler”, garante Jézio Hernane, editor-executivo da Editora Unesp. Outro critério para a maioria dos volumes é que o espaço da narrativa seja a própria cidade de São Paulo.
Pontos de retirada:
Terminal Mercado
Avenida do Estado, 3350 - Centro
Terminal Pirituba
Avenida Dr. Luís Felipe Pinel, 60 - Pirituba
Terminal Santo Amaro
Avenida Padre José Maria, 400 - Santo Amaro
Terminal Vila Carrão
Avenida Dezenove de Janeiro 884 - Vila Carrão
De segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, e aos sábados das 10 às 18h.
 

Fonte: TVCULTURA/Metropolis

Especialistas analisam dez obstáculos que afetam a metrópole e dão dicas de como resolvê-los


Façam esta mesma análise em suas cidades baseados neste estudo.
Numa cidade tão grande e complexa como São Paulo, entra ano, passa ano, e os problemas parecem nunca ter fim.
Apontá-los dá sempre a impressão de ser um projeto já feito a exaustão e, paradoxalmente, infinito.
No dia em que a maior cidade da América do Sul comemora 459 anos, especialistas se debruçam mais uma vez sobre dez importantes problemas que afetam a cidade e indicam o que pode ser feito para tentar melhorá-la.
1- cultura
YACOFF SARKOVAS, 58, CEO da empresa de consultoria Edelman Significa
Em minha opinião, o problemas mais grave e estratégico é o desequilíbrio de aparelhos e ofertas culturais entre as regiões da cidade.
Há poucas áreas com alta concentração de teatros, cinemas, museus, galerias e centros culturais e muitas e vastas regiões com ausência de oferta cultural.
Pontual e minimamente, os CEUs e o Sesc amenizam esse quadro, mas ainda são gotas d'água no deserto.
2- educação
MARIO SERGIO CORTELLA, 58, doutor em educação pela PUC-SP e secretário municipal de educação entre 1991-1992
Um dos principais problemas do setor é a falta da implementação do já existente Plano Municipal de Educação. Ele é uma importante ferramenta para revigorar a qualidade de ensino na capital paulista. O plano prevê, por exemplo, que o governo municipal possa usar acréscimo aos recursos próprios advindos de parcerias com as administrações estadual e federal. Os objetivos desse trabalho devem ser: estender o número de horas discentes e docentes na escola, promover formação permanente dos profissionais e estimular a participação da comunidade escolar.
3- enchentes
ALUÍSIO CANHOLI, 60, doutor em engenharia hidráulica pela USP
A ocupação desordenada de áreas alagáveis, principalmente a partir dos anos 1970, é a vilã das enchentes, mais que a impermeabilização do solo. Mas as consequências desse avanço sobre as margens -que escondeu córregos e rios em galerias- estão sendo combatidas de forma correta. Os projetos de drenagem em andamento preveem, por exemplo, a construção de piscinões e parques lineares. Não faltam tecnologias para resolver o problema, mas elas demandam uma soma de recursos elevada. Se tudo for feito como está previsto, os riscos de enchentes serão reduzidos a níveis aceitáveis em 15 a 20 anos.
4- finanças
RAUL VELLOSO, 67, consultor econômico e especialista em contas públicas
O grande drama de São Paulo é o endividamento. A relação dívida/receita do município é uma das maiores do Brasil, já beirando os 13% do orçamento. Isso deixa a prefeitura estrangulada financeiramente, sem sobra para manobras. Ela acaba tendo que viver em boa medida pelo que arrecada, e recorrendo a recursos como incentivos fiscais. A dívida alta, com juros muito elevados, é resultado dos desmandos do passado. Em primeiro lugar, é preciso renegociar urgentemente as taxas de juros com a União, que é o maior credor. E, para isso, é necessário alterar a Lei de Responsabilidade Fiscal, que é algo que a União se dispôs a encaminhar. Como é a maior -e a mais importante- cidade do Brasil, São Paulo não pode quebrar.
5- habitação
JOÃO SETTE WHITAKER, 46, arquiteto, docente da USP e do Mackenzie e coordenador do Laboratório de Habitação da FAU-USP
São Paulo tem 35% da população vivendo na precariedade, em favelas, loteamentos irregulares e cortiços, ou mesmo na rua. A política habitacional deve apresentar soluções criativas. Mas faltam terras disponíveis, sobretudo na cidade "que funciona". Sem acesso a ela, pobres são condenados ao exílio nas periferias. Por causa da escassez de área para construir, a urbanização de favelas e loteamentos tem de ser prioritária. Prédios e cortiços abandonados têm de ser reocupados. Isso significa enfrentar interesses poderosos. Superar os obstáculos para garantir a diversidade social demanda ações incisivas, que trariam desgaste político, mas mudariam a cara da cidade.
6- lixo
SABETAI CALDERONI, 63, presidente do Instituto de Ciência e Tecnologia em Resíduos e Desenvolvimento Sustentável
O manejo das 110 milhões de toneladas de lixo urbano custa R$ 1,5 bilhão por ano à cidade. A prefeitura destina 98% dos detritos para aterros. Apenas 2% são reciclados. O problema é que os aterros ficarão cada vez mais caros, por causa da valorização imobiliária, e mais distantes, encarecendo o transporte.
A solução é aumentar a reciclagem. Enterrar lixo é enterrar dinheiro. Hoje, 60% do lixo residencial é orgânico -deveria virar adubo. E os 40% restantes, a sucata, poderiam ser comprados pela indústria. Com isso, daria para reduzir as áreas dos aterros e os gastos com transporte -sem falar nas vantagens adicionais de preservação ambiental e geração de empregos.
Na ponta do lápis, o aumento drástico da reciclagem permitiria uma economia de pelo menos R$ 500 milhões por ano para a prefeitura.
7- saúde
CLAUDIO LOTTENBERG, 52, presidente do hospital Albert Einstein
A saúde na cidade melhorou. Mas isso não significa que ela vai bem. O orçamento municipal para a pasta ainda é curto. O incremento das parcerias público-privadas foi bom, reduzindo o tempo médio de internação nos hospitais públicos de dez para oito dias. No atendimento, a má qualidade é, muitas vezes, reflexo de problemas com o capital humano, que não vislumbra meritocracia e planos de carreira. Predomina o viés político de contratação, que prejudica a assistência. A abertura de hospitais e centros de diagnóstico é necessária. Mas, acima de tudo, é preciso organizar os fluxos, integrar a rede e combater a má administração das unidades e o desvio de usos da tecnologia.
8- transporte
HORÁCIO AUGUSTO FIGUEIRA, 61, consultor em transportes e vice-presidente da Associação Brasileira de Pedestres
Um problema crucial é o transporte coletivo sobre pneus. A primeira medida deveria ser retirar os táxis dos corredores -são uma minoria e atrapalham todo o sistema. Em seguida, oferecer um serviço semelhante a um metrô sobre rodas. Menos linhas, com alta frequência: um ônibus por minuto. Esse modelo dá certo em Curitiba.
Também seria importante instalar semáforos inteligentes nos cruzamentos onde passam mais ônibus, com preferência para o transporte de massa. E, além disso, criar mais faixas exclusivas para coletivos nas vias onde trafegam mais de 30 deles por hora.
Por fim, proporia que as novas estações de metrô fossem integradas de modo mais eficiente com os terminais de ônibus. Não há solução possível que não priorize e privilegie o transporte coletivo.
9- urbanismo
RAQUEL ROLNIK, 56, arquiteta e urbanista
São Paulo vive uma grave crise urbanística. O problema fundamental não é a falta de unidades residenciais. O que está em jogo é a qualidade do lugar onde se vive -o modelo de cidade que queremos. Isso passa pela revisão do Plano Diretor. Há muita desigualdade. Nas favelas, faltam oportunidades culturais e econômicas. Nos locais ricos, multiplicam-se condomínios e shoppings. Sem alternativas inclusivas, a especulação imobiliária prevalece. A discussão em torno do futuro do centro é emblemática. Todos concordam que ele merece ser reocupado -uns, por meio do enobrecimento, com moradias valorizadas e opções de consumo; outros, por meio da instalação de uma comunidade heterogênea e multiclassista. Essa definição será decisiva sobre o tipo de cidade que teremos. A proliferação de movimentos contrários ao conceito intramuros, que buscam uma reocupação coletiva de qualidade para usufruto não exclusivista, é a boa notícia.
10- violência
NANCY CARDIA, 65, psicóloga social e vice-coordenadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP
O primeiro passo para conter a violência em São Paulo é previsível.
A literatura mostra que a violência começa em casa. É necessário implementar programas de prevenção, com base em experiências internacionais. Ensinando os pais, por exemplo, a disciplinar os filhos sem violência. Falta tradição no Brasil de se trabalhar em uma perspectiva de longo prazo. Sobre a queda dos homicídios em São Paulo -de 46,6 mortes por 100 mil habitantes (1996) para 8,98 (2011)-, ela foi resultado de uma conjunção de fatores. A ação das três esferas de governo e das ONGs foi importante. Mas outras circunstâncias contribuíram: diminuiu o número de jovens na população, e os níveis de desemprego e saneamento básico melhoraram. Esta é uma lição a ser tirada: melhorando a qualidade de vida da população, a violência tende a diminuir. 
Clique aqui para ler o caderno especial de 459 anos da cidade
Fonte: Nossa São Paulo

Carro boiando: saiba o que fazer para que a seguradora cubra os danos causados por enchentes


Já pensou deixar seu carro estacionado em um local aparentemente seguro e, quando voltar, se deparar com ele boiando na enchente? Essa situação não é incomum e acontece principalmente durante o verão, quando as chuvas fortes são mais frequentes - em nossas cidades sempre pouco preparadas.
 
Se o consumidor tiver seguro, ele pode ficar um pouco mais tranquilo. Desde 2004, quando a Susep (Superintendência de Seguros Privados), órgão responsável pela regulação do setor de seguros no Brasil, incluiu a submersão total ou parcial do veículo ao rol de coberturas obrigatórias, todas as seguradoras são obrigadas a cobrir esse tipo de incidente. O rol inclui ainda cobertura contra colisão, incêndio e roubo.
 
Mesmo com esse tipo de incidente coberto, no entanto, muitos segurados continuam “a ver navios” na hora de ser ressarcidos pelo prejuízo. O motivo é quase sempre o mesmo: o questionário preenchido quando o consumidor contrata o seguro. Caso tenha sido informado que o carro fica sempre em estacionamento e o prejuízo com a enchente acontecer justamente quando o carro está estacionado em um local qualquer da rua, por exemplo, o consumidor perde o direito de receber o seguro.
 
Por isso, o mais aconselhável para que o consumidor possa ficar mais tranquilo é responder com sinceridade ao questionário. Claro que algumas respostas, como informar que estaciona o carro na rua, deixam o seguro mais caro. Porém, o segurado não corre o risco de ter o direito ao seguro cancelado por ter sofrido o incidente quando o carro estava em uma situação diferente da informada.
 
Além do questionário, o consumidor também deve ter atenção redobrada com o contrato do seguro. Por isso, antes de fechar o acordo com a seguradora, peça para ver o contrato ou ao menos as condições gerais da apólice. Se tiver alguma dúvida, mostre o documento para algum advogado de sua confiança.
 
Em relação ao resgate do seguro, o primeiro passo a ser feito caso o seu carro sofra algum dano devido a enchentes ou alagamentos é entrar em contato com a seguradora. Um funcionário credenciado pela empresa realizará uma vistoria. Se o dano for parcial, o seguro cobrirá somente o custo do conserto. Por outro lado, se houver perda total, a seguradora desembolsará o valor integral do veículo, sem desconto de franquia.
 
Para os consumidores que não têm seguro automotivo, é melhor se preparar para desembolsar uma alta quantia em dinheiro, afinal, infelizmente, os órgãos públicos não se responsabilizam por nenhum prejuízo causado pelas enchentes.

Fonte: IDEC