sexta-feira, 6 de maio de 2011

"Libera nos Domine"


"Libera nos Domine"

Ao ler uma matéria do colunista da folha Carlos Heitor Cony, a quem tenho deverás admiração coube-me um questionamento.Nem a tecnologia laica e nem mesmo a caridade religiosa foi capaz de colocar um prato de comida se quer na mesa de todos os seres humanos. Se pegarmos as estatísticas de quantas pessoas ainda sofrem com a fome e ai vou me ater somente ao nosso país é inacreditável. Pensemos que estamos numa metrópole como São Paulo a  maior concentração de restaurantes do país, onde também há, o maior desperdício de comida por centímetro quadrado. A discussão que quero trazer aqui é, somos um país laico de fato? Creio que as necessidades humanas estão acima do credo a que você pertença, se toda e qualquer religião existe com o propósito de nos tornar seres humanos melhores mais próximos dos preceitos de cada religião, não esta funcionando ou precisamos rever nossas crenças e nossos valores. Dia 29/04 último foi o dia da corrente do bem aliás homônimo de um filme que recomendo. A idéia deste filme é montarmos uma corrente baseada na ajuda ao próximo a cada favor que recebo tenho de fazer outros três mas coisas que a pessoa não seria capaz de fazer por ela só. Se nós seres humanos capazes de transformar desertos em cidades inacreditáveis como Israel e Las Vegas. Precisamos repensar como contribuir com nossos irmãos Africanos sem darmos esmolas e sim tecnologias e educação capazes de emancipar aquele continente.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Utopia ou Realidade

Ontem tive o imenso prazer de conhecer um projeto muito bacana, iniciado pelo sindicato dos ferroviários, chamado São Paulo Trem Jeito. Como muitos sabem sou um grande entusiasta do transporte público. Então venho aqui convocar todos os Paulistanos para encampar esta luta junto a este movimento pois, daqui a pouco não sairemos mais de nossas garagens, hoje São Paulo tem um carro para cada 2 moradores, reflexo do progresso do aumento de renda. Mas, com este crescimento também vem as dificuldades, os engarrafamentos, o stress  a poluição e muito mais gasta se em média três horas no trânsito para se ir do trabalho a sua residência .Quem sabe se discutirmos agora, aproveitando o ensejo das audiências públicas promovidas pelo Governo do Estado, para regiões metropolitanas, aliás muito louvavel tal iniciativa é Governo do Estado, mais próximo das realidades das regiões metropolitanas regiões estas que concentram 39 municípios e o com    Pib's que se  aproximam de cidades Européias  como é o caso de Santo André  e IDH 's que se aproximam da África caso de Francisco Morato. O sucateamento de nossa malhas ferroviárias é visível mas temos de tomar rédeas tanto quanto, sociedade civil organizada, quanto governo. De modo a, pressionar as autoridades por transportes públicos de qualidade que com certeza melhorar indiretamente setores caóticos como a saúde. Estamos as véperas de um dos maiores evntos do mundo a Copa do Mundo e é inadmissível que um Estado que gera 27% de toda riqueza de nosso país não consiga , disponibilizar um transporte público de qualidade , somos a locomotiva do país  mas se comportando como vagão.

Minha Cidade é das Artes

       No último domingo, dia 01/05/11, houve um plebiscito aqui em meu município a fim de legitimar a vocação da cidade onde moro. Para tanto, 117.000 eleitores foram as urnas para dizer sim ou não, na alteração do nome da cidade. E mais de 66 % dos eleitores optaram pela troca do nome. Passando a se chamar EMBU DAS ARTES O processo foi  rápido e muito interessante, já que pela primeira vez fizemos uma consulta pública no âmbito municipal. Pouquíssimas cidades brasileiras se valem desse direito para consultar a sociedade  civil. Temos que tomar esta ferramenta e nos apropriar dela. Fazendo valer de fato nossa democracia. Usufruirmos dela para fazer uma consulta simples, mas poderíamos abordar assuntos muito mais complexos, que nos parece de âmbito nacional mas que, acontece em nossa porta, já que o país se faz de um todo mas, os problemas não eles acontecem nos municípios. A exemplo disso acredito que cada município poderia legislar em optar pelo uso de armamento de fogo ou não pelo seu munícipe. Mas com essa troca também nos vem a responsabilidade de legitimar a cidade como tal, este sobrenome tem de sobrepujar, terá de fazer jus. Acredito que a partir de agora temos desafios, como a criação de uma escola de artes,cursos de História das Artes, um salão internacional de artes com um espaço para grades eventos estilo OCA/MAM e uma biblioteca especializada nos moldes da Biblioteca Lazar Segall ou seja, a universalização das Artes. Já que arte é uma criação humana com valores estéticos de beleza, equilíbrio, harmonia e revolta que sintetizam as suas emoções, sua história, seus sentimentos e a sua cultura. É um conjunto de procedimentos utilizados para realizar obras, e no qual aplicamos nossos conhecimentos  que se manifesta em suas diversas formas.